Corinthians vence Bahia, respira no Brasileirão e deixa rival perto do Z-4

Por |

O Corinthians voltou a vencer (e a respirar com tranquilidade) no Campeonato Brasileiro ao fazer 3 a 2 no Bahia, nesta quarta-feira, na Neo Química Arena, em jogo válido pela 11ª rodada da competição. Num confronto direto das últimas posições da tabela, o Timão foi mais eficiente quando teve chances, levou a melhor e deixou o rival muito perto da zona de rebaixamento. Os gols corintianos foram de Otero, do estreante Roni e de Gil. Nino Paraíba descontou para o Bahia, no primeiro tempo, e Saldanha fez outro no fim. Apesar da tensão natural envolvida pela situação das equipes, o jogo foi bem agradável de se assistir.

Como fica?

A vitória leva o Corinthians aos 12 pontos, mais longe do Z-4 e no meio da tabela. O Bahia continua com nove e é o primeiro time fora da zona de rebaixamento, podendo ser ultrapassado por Botafogo, Goiás, Coritiba e Bragantino até o fim da rodada. CLIQUE AQUI e veja a tabela do Brasileirão.

Craque do Jogo (com desabafo)

Cássio foi eleito o melhor da partida tanto pelo público do ge, com 51% dos votos, e pelo comentarista Casagrande. Caio Ribeiro votou em Otero. Depois da partida, o goleiro do Corinthians desabafou sobre as recentes ameaças da torcida.

Estreante emocionado

Formado na base do Corinthians e com mais de uma década de casa, o meio-campista Roni fez sua estreia como profissional (e já titular) nesta quarta. Teve boa atuação, fez um belo gol de fora da área e dedicou o feito ao irmão, que morreu jogando futebol na várzea.

Primeiro tempo

O Bahia teve maior posse de bola (61%) e finalizou bem mais (13 vezes contra quatro), mas o Corinthians saiu em vantagem no placar porque teve mérito ao apostar em um meio de campo mais leve e veloz, principalmente com o garoto Roni, novidade no time com boa chegada ao ataque e finalização de média e longa distância. Quando o Timão era pressionado e já podia estar perdendo, Otero abriu o placar em bela jogada ensaiada de escanteio – o venezuelano contou com desvio de Gilberto que tirou a chance do goleiro Douglas. Pouco depois, uma ótima jogada de Lucas Piton deixou Roni com espaço aberto para chutar: 2 a 0, e primeiro gol como profissional do garoto. Mas o Bahia, melhor em boa parte do jogo, merecia ao menos diminuir o placar. Aconteceu pouco depois, em chute de longe de Nino Paraíba.

Segundo tempo

O Corinthians voltou com Ramiro na vaga de Araos para tentar retomar o domínio do meio-campo, mas o Bahia tentou pressionar com mais força. O Timão confiou nos chutes de longe de Otero, sempre exigindo grandes defesas de Douglas. Numa dessas defesas difíceis, escanteio cedido para o Timão, cruzamento na área e gol de Gil: 3 a 1. O Bahia diminuiu no fim, com Saldanha, mas não conseguiu o empate nos acréscimos.

Central do Apito

O Bahia reclamou de uma falta de Danilo Avelar no terceiro gol do Corinthians, que terminou em cabeçada de Gil. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães validou o lance após consulta do VAR. A Central do Apito concordou com a marcação: “Vejo uma carga do Avelar no Wanderson, para mim falta, o gol deve ser anulado. O Avelar vai só com as duas mãos nas costas no jogador do Bahia. Mas teve um toque do Gregore que deslocou o Avelar, e aí provoca o empurrão. Gol legal”, afirmou o comentarista Sálvio Spinola.

Redação