Inter sai na frente, leva virada da Universidad Católica, mas avança às oitavas

Por |

Derrota e vaga no limite!

O Inter podia se dar ao luxo até de ser derrotado em Santiago do Chile, nesta quinta-feira, que se garantia nas oitavas de final da Libertadores. E isso aconteceu. O Colorado perdeu de virada por 2 a 1 para a Universidad Católica, no San Carlos de Apoquindo, e mesmo assim assegurou a classificação como segundo colocado do Grupo E.

D’Alessandro abriu o placar no primeiro tempo, e Zampedri fez os dois gols chilenos na partida.

Inter classificado

O Inter avança às oitavas de final da Libertadores como segundo colocado do Grupo E. O Colorado conhecerá seu rival na próxima fase em sorteio marcado para as 12h desta sexta-feira.

O adversário sairá dos seguintes times: Flamengo, Palmeiras, Jorge Wilstermann, River Plate, Grêmio, Nacional-URU, Santos e Boca Juniors

Na agenda

As oitavas de final serão disputadas apenas entre os dias 24 e 26 de novembro (jogos de ida) e 1 e 3 de dezembro (jogos da volta). Classificado, o Inter foca no confronto direto com o Flamengo pela liderança do Brasileirão. Colorado e Rubro-Negro se enfrentam às 19h15 do domingo no Beira-Rio, pela 18ª rodada do Brasileirão.

Primeiro tempo

O Inter iniciou o primeiro tempo como se estivesse no Beira-Rio. A equipe tomou para si a posse de bola e a fez circular bastante de um lado a outro, sempre passando pelos pés de D’Alessandro e Nonato. Faltava agressividade para entrar na área. Mas um pênalti veio a calhar para resolver este problema. Aos 22, Piñares tocou com o braço na bola após escanteio. D’Ale converteu a cobrança com categoria e abriu o placar no minuto seguinte.

A alegria durou pouco, quase nada. Dois minutos mais tarde, Musto foi desarmado no meio-campo. A bola sobrou para Zampedri. O centroavante finalizou da entrada da área e contou com desvio em Víctor Cuesta para vencer Marcelo Lomba. O gol desestabilizou o Inter em campo, e a Católica passou a levar perigo, especialmente pelo lado esquerdo. Mas o placar seguiu o mesmo até o intervalo.

Segundo tempo

A segunda etapa até começou a passos lentos, mas a derrota parcial do Grêmio para o América de Cali na Arena incendiou a partida. A um gol da vitória e da liderança do grupo, Eduardo Coudet mandou a campo três de seus titulares: Edenílson, Marcos Guilherme e Thiago Galhardo. O Inter assumiu as rédeas do jogo e passou a pressionar a Universidad Católica. Yuri Alberto perdeu duas chances – numa delas, o zagueiro salvou em cima da linha. Mas prevaleceu um velho ditado: quem muito quer, nada tem. Em um contra-ataque, os chilenos aproveitaram falha de Víctor Cuesta, e Zampedri fez o gol da virada.

D’Alessandro 90

D’Alessandro foi titular pela primeira vez como meia central sob o comando de Eduardo Coudet. E viveu uma noite histórica mesmo com a derrota. O camisa 10 chegou ao seu jogo de número 90 pela Libertadores. E alcançou uma marca curiosa: como tem dupla cidadania, igualou Rogério Ceni como brasileiro com mais partidas na competição.

Não para por aí. O gringo marcou de pênalti o seu sétimo gol pelo Inter na história pela Libertadores. Agora é o terceiro artilheiro do clube, ao lado de Guerrero.

Desfalques

O Inter se classifica no limite, graças ao saldo de gols. E leva dois desfalques para as oitavas de final: Víctor Cuesta e Rodinei receberam o terceiro amarelo hoje e são baixas no jogo de ida.

O carrasco

O Inter chegou ao duelo desta noite sem gols sofridos – nem feitos – em quatro jogos como visitante na Libertadores. Zampedri foi o carrasco que pulverizou esta marca. Em dose dupla. O centroavante aproveitou duas falhas do sistema defensivo e marcou os dois gols da virada da Universidad Católica na partida.

G1

    Sem tags.