João Azevêdo rechaça politização da vacina para Covid-19 e diz que ‘não interessa’ onde ela for produzida

Por |

O governador João Azevêdo (Cidadania) rechaçou, nesta sexta-feira (23), durante agenda em Patos, no Sertão do Estado, a politização da discussão sobre a vacina para a Covid-19. Ele disse que não interessa de onde a prevenção venha e destacou que não existe vacina ‘de esquerda ou direita’.

“Hoje tem uma tentativa de politizar a vacina quando deveria ser científica, qual é a melhor vacina e com maior eficácia. Não existe vacina de esquerda e direita, não interessa onde a vacina foi produzida, interessa que a vacina chegue à população e tenha eficácia. Isso que queremos, que a discussão não seja levada para o lado político. Infelizmente, no Brasil, tudo se politiza, de remédio à vacina”, disse.

Azevêdo ainda projetou uma retomada em um ‘pós-pandemia’ em janeiro, após o início de uma campanha de vacinação.

O governador esteve em Patos para realizar  visitas técnicas às obras de construção do conjunto habitacional São Judas Tadeu I e II e às obras de adequação do parque religioso Cruz da Menina. Ele ainda apresentou obras que vêm sendo realizadas pelo Governo do Estado no município, cujos investimentos somam mais de R$ 189 milhões, dos quais R$ 65 milhões são de recursos próprios da gestão paraibana.

Redação