Após empate fora de casa, Bruno Henrique exalta parceria com Gabigol

Por |

Flamengo e Racing empataram em 1 a 1 pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores nessa terça-feira (24), em Avellaneda, na Argentina. Com o resultado, a equipe brasileira tem a vantagem do 0 a 0 no Maracanã, na próxima semana, para sair com a classificação por conta do gol fora de casa.

Eleito melhor em campo nesta noite, o atacante Bruno Henrique deu a assistência para o gol de Gabigol no primeiro tempo, logo dois minutos após Fértoli abrir o placar. Na saída de campo, o camisa 27 falou sobre a parceria e elogiou o centroavante rubro-negro. Com o gol contra o Racing, Gabriel se tornou o segundo maior artilheiro da história do Flamengo na Libertadores, com 11 tentos – atrás apenas de Zico.

“O Gab é um amigo especial, a gente se entende super bem. Sabemos da qualidade dele dentro de campo. É só procurar ele que a gente sabe que ele consegue fazer o gol. Consegui na velocidade deixar o marcador para trás, levantei a cabeça o Gab já estava fazendo o movimento e só coloquei a bola para ele fazer o gol”, disse.

O empate dá a vantagem do placar sem gols para o Flamengo no jogo de volta, marcado para a próxima terça-feira, às 21h30, no Maracanã. Bruno Henrique também ressaltou a importância de corrigir os erros com Rogério Ceni nesta semana para conseguir a classificação nos 90 minutos decisivos.

“Queríamos a vitória. Flamengo, onde quer que jogue, dentro ou fora de casa, vem para ganhar. Não conseguimos, mas temos uma semana para corrigir os erros, e terça-feira que vem, se Deus quiser, sair classificados”, completou o atacante rubro-negro

Expulsão de Thuler

A equipe comandada por Rogério Ceni ainda precisou lidar com uma pressão maior do Racing nos minutos finais por conta da expulsão do zagueiro Thuler, aos 38 minutos da segunda etapa. O jogador levou o cartão vermelho após revisão de lance pelo VAR, devido a um carrinho, e Bruno Henrique reclamou da marcação ao fim do jogo.

“O Lisandro (López) falou que foi falta para amarelo. O VAR tem que chamar ele para consultar, sendo que a decisão é dentro de campo. Não dá para entender. O juiz deu o amarelo, o VAR não tem porque chamar ele. Foi uma falta normal, fica difícil. Mas o time está de parabéns pela partida. Temos mais 90 minutos para conseguir a classificação”, afirmou.

Redação