Internacional perde em casa e se complica nas oitavas de final

Por |

O Internacional perdeu por 1 a 0 para o Boca Juniors, nesta quarta (2), no Beira-Rio, em jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. O resultado complica as pretensões do time brasileiro na competição continental. O gol foi marcado por Tevez.

No jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira (9), o Colorado precisa vencer por dois ou mais de diferença para se classificar. Ou ainda superar o rival por um gol desde que marque mais de uma vez como visitante (2 a 1 ou 3 a 2, por exemplo). Se devolver o 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis. O Boca joga por vitória ou empate.

Quem avançar irá encarar o Racing, que eliminou o Flamengo, nas quartas de final.

O Inter, agora, se prepara para o jogo contra o Atlético-MG, domingo, em Belo Horizonte, pelo Brasileiro. No mesmo dia, o Boca Juniors pega o Talleres pelo Campeonato Argentino.

FOI BEM: TEVEZ

Tevez sempre foi perigoso. No primeiro tempo, foi encarregado de construir as jogadas e abastecer seus companheiros. No segundo, quando o Inter saiu ao ataque, recebeu de Salvio, que fez boa jogada, e usou toda sua experiência para deslocar Marcelo Lomba. Na comemoração do gol, o atacante tirou a camisa do Boca e usava um modelo retrô, homenageando Maradona. O jogador ainda beijou a braçadeira de capitão que tinha a figura do ídolo argentino.

FOI MAL: ZÉ GABRIELFoto: Ricardo Duarte/Internacional

Zé Gabriel pareceu inseguro em campo. Cometeu falhas bobas no primeiro tempo, e no segundo não conseguiu conter Salvio no gol de Tevez.

D’ALESSANDRO FIXADO COMO TITULAR

D’Alessandro está firme como titular do Inter. Desde a saída de Eduardo Coudet, o camisa 10 foi fixado na armação de jogadas e novamente esteve desde o início em campo contra o Boca Juniors. No intervalo acabou sacado para entrada de Mauricio.

INTER EVOLUI EM JOGO COMPLICADO

O Internacional fez um jogo melhor do que os últimos. Não que isso signifique uma grande atuação, mas comparando com o apresentado desde a saída de Eduardo Coudet do comando técnico, o time conseguiu suportar bem as investidas do Boca Juniors e até chegou com alguma força ao ataque. Leomir, representando Abel Braga, montou o time na mesma formação que encarou o Atlético-GO, no último fim de semana.

O meio-campo formado em losango, com D’Alessandro atrás de Yuri Alberto e Galhardo, que foram os dois atacantes. Na defesa, a linha sofreu pelas investidas da equipe argentina, principalmente em seu lado direito. Ao avançar no segundo tempo, o Colorado levou gol e acabou derrotado.

BOCA: ESCANTEIOS E MUITA VELOCIDADE

O Boca Juniors mostrou o que o Inter esperava. Um time forte, com jogadas firmes e movimentos intensos em busca do gol. Mesmo visitante, a equipe de Miguel Ángel Russo ameaçou com força. Esteve perto de marcar em avanços de Villa, chutes de Capaldo e cabeceios de Izquierdoz. A equipe aproveitou-se, principalmente, do lado esquerdo de ataque e usou as costas de Heitor.

Tevez mostrou muita qualidade na construção de jogadas e ditou o ritmo dos companheiros, que foram sempre perigosos. No segundo tempo, o time argentino marcou o gol e controlou o jogo.

MUITA CHUVA

Menos de uma hora antes da bola rolar, houve uma forte chuva em Porto Alegre. O campo do Beira-Rio, conhecido por sua qualidade e capacidade de superar tais fenômenos da natureza, sofreu. O piso ficou encharcado, atrapalhando aquecimento e início de movimentos em campo. Com o jogo em andamento, o quadro melhorou.

HOMENAGENS A MARADONA

O Inter usou a inscrição “gracias, Diego” em sua camisa como homenagem póstuma a Diego Armando Maradona. No minuto 10 de partida, o sistema de som do Beira-Rio reproduziu aplausos para o ídolo argentino morto na última quarta-feira.

INTERNACIONAL

Marcelo Lomba; Heitor, Zé Gabriel, Moledo e Uendel; Lindoso (Nonato), Dourado, Patrick e D’Alessandro (Mauricio); Yuri Alberto (Leandro Fernández) e Galhardo. Técnico: Leomir de Souza

BOCA JUNIORS

Andrada; Buffarini, López, Izquierdoz e Fabra; Capaldo, Campuzano, Salvio (Maroni), Cardona (Jara) e Villa; Tévez (Soldano). Técnico: Miguel Ángel Russo

Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Esteban Ostojich

Auxiliares: Richard Trinidad e Carlos Barreiro

VAR: Nicolas Gallo

Cartões amarelos: Thiago Galhardo, Patrick, Lindoso (INT); Fabra, Tévez, Salvio (BOC)

Gols: Tevez, do Boca Juniors, aos 17 minutos do segundo tempo

UOL/FOLHAPRESS

    Sem tags.