Atlético-MG empata com o Bragantino e perde chance de se aproximar do líder

Por |

Um ponto para cada lado

Na noite desta segunda-feira, em Bragança Paulista, Bragantino e Atlético-MG mediram forças no Nabi Abi Chedid, pela 29ª rodada do Brasileirão. O time da casa, com moral elevada após vencer o líder São Paulo no último jogo, ficou na liderança do placar duas vezes, mas o Galo buscou dois empates, e o resultado foi mesmo a igualdade por 2 a 2. Um ponto para cada lado. O resultado fez o time de Sampaoli encurtar a distância para o líder São Paulo para seis pontos (ainda tem um jogo a menos), mas poderia, em caso de vitória, aproximar ainda mais da ponta, o que não aconteceu. O Massa Bruta segue estacionado em 13º lugar, com 35 pontos.

Primeiro tempo

O Atlético-MG começou o jogo encostando o Bragantino nas cordas. Nos primeiros segundos de partida, o chileno Vargas acertou o travessão de Cleiton, em jogada rápida de ataque do Galo. Depois, Allan pegou rebote para obrigar o goleiro do Bragantino a defender na ponte. O time da casa pouco assustou e buscava os contra-ataques. Mas, já nos acréscimos, a bola foi alçada na área do Galo, e Ricardo Ryller, posicionado entre Guga e Réver, cabeceou no fundo das redes.

Segundo tempo

O time mineiro voltou do intervalo disposto a virar o jogo, e logo aos 9 minutos conseguir dar o primeiro passo: empatar. Após jogada na esquerda, com Keno e Arana, o lateral cruzou no capricho, e Savarino apareceu na segunda trave, empurrando para o gol. O Galo seguia atacando e crescia, pensando na virada, mas o balde de água fria veio aos 21. Em lance de escanteio, Edimar subiu mais que Junior Alonso e guardou de cabeça. O 2 a 1 prevaleceu no tempo regulamentar, mas, nos acréscimos, Arana foi derrubado na área, o VAR auxiliou, o árbitro marcou pênalti, e Hyoran deixou tudo igual de novo.

Calendário

Bragantino e Atlético-MG voltam a campo no próximo domingo, pela 30ª rodada do Brasileirão. O Massa Bruta visita o Ceará, no Castelão, às 20h30 (de Brasília). Mais cedo, às 18h15, o Galo recebe o Atlético-GO. Vale lembrar que a equipe de Jorge Sampaoli tem um jogo a menos, contra o Santos, que vale pela 28ª rodada e será disputado no dia 27 deste mês, no Mineirão.

VAR no fim e gol aos 54

O jogo entre Bragantino e Atlético-MG confirmou a máxima de que “o jogo só acaba quando o juiz apita”. Aos 45 minutos do segundo tempo, o time da casa vencia por 2 a 1, e o árbitro indicou cinco de acréscimo. Aos 50, em função de algumas paralisações, o juiz avisou que a partida teria mais um minuto e iria até os 51. No último ataque do Galo, Arana foi derrubado na área, mas o árbitro não apitou a penalidade. O VAR sugeriu a revisão e, rapidamente, na cabine, Caio Max Vieira mudou de ideia, marcando pênalti. Hyoran bateu muito bem e empatou, quando o relógio já mostrava 54. Esse, enfim, foi de fato o último lance da partida.

Com G1