Fluminense vence Fortaleza e mantem a invencibilidade de 11 jogos

Por - em 24 minutos atrás 3

A sequência de 11 jogos de invencibilidade do Fluminense não enche os olhos de Fernando Diniz. Após a equipe vencer o Fortaleza por 1 a 0, nesta quinta-feira, no Castelão, pelo jogo de ida das quartas da Copa do Brasil, o treinador minimizou a série invicta e garantiu que a equipe precisa focar no futuro para “continuar escrevendo história”.

O técnico Diniz destacou que o jogo desta quinta-feira teve uma equipe melhor em cada etapa. Diniz destacou que o Flu teve “controle excelente” na etapa inicial, mas reconheceu a queda de produção no segundo tempo e o crescimento do adversário na partida.Fernando Diniz, do Fluminense, no duelo com o Fortaleza — Foto: Thiago Gadelha/SVM

– A gente teve um primeiro tempo muito bom, um controle excelente do jogo, criamos as melhores oportunidades e não cedemos quase chances. No segundo tempo, diminuímos a intensidade, o Fortaleza aumentou o ritmo, cresceu no jogo e teve momentos de superioridade, em que poderiam ter marcado.

– Costumeiramente, a minha lógica não vai só pelo dado fisiológico, pelos dados de futebol, ela depende muito de como os jogadores se percebem durante os jogos, quando começa a ter jogo sequencial. Tem jogador que você joga uma temporada inteira dobrando o jogo, até tendo uma idade maior, e o cara joga e aguenta. O jogador que diz muito. Dados fisiológicos é uma coisa, calendário é outra coisa, mas o preponderante é como a coletividade responde a isso, e a individualidade. Para mim, não tem uma receita. Eu repito times e, pontualmente, quando acho que tem que trocar, a gente troca, mas não tem uma receita, uma lógica já pré-estabelecida de poupar ou não. Se a gente achar que precisa poupar, vai poupar. Se achar que precisa poupar o time todo, vai poupar. É possibilidade, mas para mim nunca vai ser uma receita, depende muito do que vamos perceber dos jogadores, da individualidade e também da coletividade durante o processo todo.

Redação

    Sem tags.